Dissertações Mestrado 2022

Os trabalhos estão colocados em ordem cronológica (data da defesa) e podem ser acessados na plataforma Sucupira ao clicar em seus títulos.


 

FILIPE MOREIRA DE AZEREDO TAVARES
Resistência, luta e sindicalismo: um estudo sobre a Greve (1984) dos Canavieiros de Campos dos Goytacazes (RJ)
Link disponível em breve
Defesa: 10/03/2022

Banca: Regina Bruno (Orientadora / CPDA/UFRRJ), Leonilde Servolo de Medeiros (CPDA/UFRRJ) e Ana Maria Motta Ribeiro (UFF).

Resumo: A partir dos anos 1970, com o início do processo de redemocratização da sociedade brasileira, diversas lutas rurais e urbanas, com distintos objetivos políticos, econômicos e sociais, intensificaram-se. Logo, novos e antigos atores das classes trabalhadoras mobilizaram estratégias para transformação das suas realidades, bem como seus sindicatos, confederações e federações. No cenário dos canavieiros, a Confederação dos Trabalhadores Rurais da Agricultura (CONTAG), em conjunto com os Sindicatos dos Trabalhadores Rurais de diversas regiões encaminharam a reestruturação das lutas, promovendo a conscientização das classes, intensificando os processos legais e aderindo a greves e paralisações como instrumentos de pressão política para conquista dos direitos básicos e fundamentais. Surgiu desse movimento importantes greves para os canavieiros, como a que ocorreu em Pernambuco (1979), Guariba (1984) e Campos dos Goytacazes (1984). Esta dissertação analisa a greve campista, ocorrida em julho de 1984, com duração de 36h, cujas vitórias assemelham-se à Guariba. Tendo como sujeitos principais os canavieiros, analisam-se as condições de vida e trabalho presentes nos instantes da paralisação, as articulações do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Campos (STRC) e seus associados com a estrutura sindical nacional; o intercâmbio de experiências e demandas de outras regiões, fundamentais para eclosão do movimento. Compreende-se o início, andamento e finalização da greve, tendo como fontes de pesquisa entrevistas, bibliografia especializada e jornais. Como resultado, apresenta-se que o movimento se construiu meses antes, com avanços e retrocessos nas negociações junto a classe patronal, cuja intransigência dos usineiros levou à reação dos trabalhadores. Discute-se, ainda, como os canavieiros campistas rompem momentaneamente com o projeto de sindicalismo organizado pela CONTAG, realizando uma greve fora da lei. Os resultados indicam, ademais, a constância das mobilizações nas usinas e fazendas mesmo após a vitória do movimento, com objetivo de obrigar o cumprimento do acordo assinado. Desse modo, o estudo contribui para o campo sobre mobilizações dos trabalhadores rurais no período da redemocratização, discutindo o papel, ação e mobilização dos canavieiros fluminenses.
Palavras-chave: Campos dos Goytacazes; Canavieiros; Greves rurais.

 


 

JOÃO GABRIEL CHIARATTI CABRAL
As contribuições das Ciências Sociais e da Geografia para o debate acerca do rural nas teses de três PPGs
Link disponível em breve
Defesa: 21/03/2022

Banca: Maria José Carneiro (Orientadora / CPDA/UFRRJ), Carmen Andriolli (CPDA/UFRRJ) e Laila Thomaz Sandroni (USP).

Resumo: O presente trabalho tem por objetivo identificar as contribuições da Geografia e das Ciências Sociais para o debate acerca da noção de rural. Para chegar a tal objetivo foi realizado um levantamento teórico sobre os significados atribuídos à noção, observando com quais conceitos e noções se articulam tanto na Geografia quanto nas Ciências Sociais. Após essa primeira etapa foram analisadas oito teses de doutorado de dois programas de pós de graduação, quatro de Geografia (Geografia Humana – USP) e quatro de Ciências Sociais (CPDA-UFRRJ), entre os anos 2000-2020. A partir da leitura dessas teses e do preenchimento de fichas de leitura, foi observado como a noção de rural é definida e operacionalizada nestes trabalhos. O objetivo foi tentar perceber quais as principais questões que têm sido levantadas nesses estudos, apontando para possíveis aproximações ou distinções entre as duas áreas. Foi constatada nas teses as características do novo rural em localidades das regiões Sul e Sudeste, como a pluriatividade e multifuncionalidade da agricultura, associados principalmente ao turismo rural, assim como descrito pelos autores teóricos apresentados no capítulo 1. Não se observou formas específicas de operar a noção de rural em cada ciência, mas sim um diálogo entre autores e conceitos das duas disciplinas. Apesar disso, foi possível constatar também que as duas ciências têm seus debates próprios e falam a partir dos seus conceitos chaves, porém esses conceitos dialogam entre si e os autores tendem a buscar qual deles melhor se adequam a observar sua realidade de estudo.
Palavras-chave: novas ruralidades; espaços rurais; rural.

 


 

VICENTE CARVALHO AZEVEDO DA SILVEIRA
Campanhas políticas de solidariedade: movimentos sociais e doação de alimentos na pandemia de Covid-19
Link disponível em breve
Defesa: 15/07/2022

Banca: Claudia Job Schmitt (Orientadora / CPDA/UFRRJ), Jorge Osvaldo Romano (CPDA/UFRRJ), Camila Penna de Castro (UFRGS) e Marcelo Kunrath Silva (UFRGS).

Resumo: A pandemia de Covid-19 desembarcou no Brasil em um cenário de extrema polarização política e de aprofundamento da crise econômica vigente desde 2015, da qual um dos efeitos mais visíveis foi o recrudescimento da fome entre as famílias mais pobres, em grande parte residentes nas favelas e periferias dos grandes centros urbanos. Imediatamente, um grande movimento social se espalhou por todo o país, no qual indivíduos, coletivos e organizações de naturezas variadas estruturaram redes de apoio para distribuir recursos na forma de dinheiro, alimentos e materiais de primeira necessidade. Por meio de diferentes arranjos de campanha, vínculos econômicos e políticos foram criados ou atualizados entre os agentes heterogêneos que compõem o universo abrangente da sociedade civil, ao mesmo tempo em que, nas arenas públicas, os significados e práticas legítimas da solidariedade tornavam-se objeto de disputa. Neste trabalho, realizamos uma etnografia de duas campanhas de doação de alimentos realizadas na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, ambas coordenadas por movimentos sociais organizados: a primeira foi organizada pelo Movimenta Caxias, articulação entre diversos coletivos de juventude periférica da Baixada Fluminense; a segunda foi organizada pelo Movimento dos Pequenos Agricultores, organização de caráter nacional, vinculada aos movimentos camponês e agroecológico. Através da participação engajada do pesquisador nas campanhas, observações de campo, entrevistas semiestruturadas e de extensa pesquisa virtual, investigamos e analisamos os diferentes arranjos de campanha criados por seus coordenadores, no intuito de mobilizar pessoas, recursos e narrativas em torno do alimento e do combate à fome. As diferentes identidades coletivas, trajetórias políticas e repertórios de ação coletiva das organizações envolvidas aportaram características específicas a cada uma das iniciativas, com ênfase em campanhas de doação anteriores, programas sociais governamentais e a construção de circuitos alternativos para a comercialização de alimentos agroecológicos, além dos acúmulos políticos em torno do tema dos alimentos, das experiências
de seus militantes e ativistas em territórios dominados por grupos paramilitares e das diversas interações com agentes da sociedade civil e do terceiro setor. Por outro lado, as duas campanhas estiveram conectadas por alguns de seus atores centrais, de modo que a investigação dos fluxos de alimentos e de recursos financeiros nos levou a descobertas sobre a teia de vínculos políticos e econômicos construída a partir delas, levantando debates importantes sobre a conjuntura política brasileira no período pós-pandemia, na qual diferentes projetos políticos e econômicos disputam as interações legítimas.
Palavras-chave: campanhas de movimentos sociais; ação coletiva; doação de alimentos; pandemia de Covid-19; combate à fome; Rio de Janeiro.

 


 

MAYNÁ PEIXINHO MORENO DE MELO
Jovens em Rede – A permanência de jovens na agricultura a partir da participação em Redes Alimentares Alternativas
Link disponível em breve
Defesa: 01/08/2022

Banca: Fátima Portilho (Orientadora / CPDA/UFRRJ), Elisa Guaraná (CPDA/UFRRJ), Maria José Carneiro (CPDA/UFRRJ), Marcio Gazolla (UTFPR) e Rodrigo Kummer (UTFPR).

Resumo: A presente pesquisa visa contribuir para a compreensão da relação entre jovens rurais e as iniciativas de produtores e consumidores na construção de Redes Alimentares Alternativas. Partimos da constatação, descrita na literatura, das dificuldades enfrentadas por jovens rurais para a permanência no campo e no trabalho agrícola, associadas aos processos de envelhecimento e masculinização das populações rurais e, ainda, de construção de novas ruralidades. Paralelamente, constata-se um número crescente de pessoas, no campo e na cidade, organizando-se em torno de diferentes formas de comercialização direta de alimentos da agricultura familiar, experiências que têm sido chamadas de Redes Alimentares Alternativas. Isso chama a atenção pelo potencial de transformação da produção, distribuição e consumo de alimentos e também das dinâmicas que envolvem o campo e a cidade. Tais elementos suscitam uma análise dos efeitos destas iniciativas na trajetória de vida e na perspectiva de permanência de jovens tanto em suas comunidades quanto no trabalho relacionado à agricultura. A partir de uma pesquisa de campo junto a jovens que trabalham na Feira Orgânica da Glória e que estão vinculados ao Circuito Carioca de Feiras Orgânicas (CCFO), buscou-se verificar de que modo a relação de jovens rurais e Redes Alimentares Alternativas vem se configurando.
Palavras-chave: Redes alimentares alternativas; Jovens rurais; Permanência no campo; Venda direta; Agricultura familiar; Circuito Carioca de Feiras Orgânicas.

 


 

LIARA FARIAS BAMBIRRA
Para além do desenvolvimento extrativista: resistências e produção de conhecimentos a partir do território-corpo-terra
Link disponível em breve
Defesa: 02/09/2022

Banca: Fabrina Furtado (Orientadora / CPDA/UFRRJ), Maria Del Carmen Villarreal Villamar (UFRRJ) e Juliana Neves Barros.

Resumo: A pesquisa coloca em questão o modelo de desenvolvimento extrativista minerador na América Latina e as afetações diferenciadas aos corpos e territórios das mulheres. Apesar de serem as mais afetadas pelos efeitos da lógica desenvolvimentista, as mulheres assumem também centralidade nas lutas em defesa dos seus territórios-corpos-terras. Nesse sentido, a investigação busca entender como são construídos e disseminados os conhecimentos em espaços de resistência das mulheres atingidas, a partir da Red Latinoamericana de Mujeres Defensoras de Derechos Sociales y Ambientales. Investigo os impactos diferenciados de acordo com o gênero, a forma em que as mulheres atingidas resistem a partir dos seus territórios-corpos-terras e os métodos de articulação do coletivo, suas construções argumentativas e pedagogias.
Palavras-chave: Extrativismo minerador; Mulheres Atingidas; Território-corpo-terra; Resistências.

 


 

THIAGO MILAGRES BOECHAT
A influência do perfil dos técnicos de extensão rural na execução do Programa Rio Rural
Link disponível em breve
Defesa: 02/09/2022

Banca: Debora Franco Lerrer (Orientadora / CPDA/UFRRJ), Jorge Osvaldo Romano (CPDA/UFRRJ) e Flaviane de Carvalho Vilanese (UnB).

Resumo: O presente trabalho analisa a influência exercida pelo perfil dos técnicos de Extensão Rural na execução da política de assistência técnica rural. Mais exatamente, busca compreender de que forma a formação acadêmico-profissional do técnico de extensão rural, sua posição político-ideológica, entre outros aspectos que conformam seu perfil, são fatores decisivos na realização da política de assistência técnica rural. Deseja-se, com isso, compreender melhor a realidade da atuação desses profissionais. O perfil desses profissionais e a realidade de sua atuação foi examinada a partir de entrevistas semiestruturadas. Espera-se, ainda, que a análise do perfil desses profissionais e de sua atuação concreta possa contribuir para uma avaliação mais realista da política de assistência técnica rural.
Palavras-chave: extensão rural, ATER, técnico de extensão rural, Programa Rio Rural, Bacia do Iguaçu.

 


 

ELVER GUERRERO ESPITIA
As faces da cana-de-açúcar, análise da desestruturação da indústria açucareira em Porto Rico. Um olhar do bloco crioulo como elite agrária em transformação
Link disponível em breve
Defesa: 30/09/2022

Banca: Jorge Osvaldo Romano (Orientador / CPDA/UFRRJ), Andrey Cordeiro Ferreira (CPDA/UFRRJ) e Joaquín Villanueva.

Resumo: Esta pesquisa concentra sua análise na desestruturação da indústria canavieira em Porto Rico, sob o olhar da classe dominante agrária porto-riquenha, denominada Bloco Crioulo, considerando as particularidades da condição colonial ratificada por meio da designação de Estado Livre. Associado ELA. Portanto, esta pesquisa busca analisar a dinâmica organizacional dessa classe dominante agrária em relação à ascensão e declínio da cultura da cana-de-açúcar em Porto Rico. Nesse sentido, a partir da desestruturação da indústria canavieira, pretende-se analisar como a elite açucareira se reestrutura e quais são suas continuidades e descontinuidades nos espaços de dominação do setor imobiliário e financeiro. Ao indagar sobre a transformação dos senhores do açúcar, que parte daquele bloco crioulo conseguiu se manter e a transição para outros regimes de acumulação, qual foi sua continuidade até os dias atuais, busca-se analisar como e que parte dessa elite econômica se manteve, qual é a relação com as instituições políticas e de que forma elas têm conseguido manter sua influência no poder político da ilha até hoje.
Palavras-chave: Bloco Crioulo, Indústria Açucareira, Elite Agrária.

 


 

 

 

Postado em 11/05/2022 - 08:42 - Atualizado em 21/09/2022 - 15:13

Últimas Notícias

7 e 8/dezembro: An Exchange Program on Empathy, Compassion, and Care in Water Governance, from the Perspective of Integral Ecology – (ECO_CARE) Brazil- Norway, no CPDA

  UiT The Arctic University of Norway, CPDA/UFRRJ, Norwegian Directorate for Higher Education and Skills, PPGIHD/UFRRJ e PPGD/UNIRIO convidam para leia mais

25/11/2022 - 15:54

30/novembro (14h): lançamento do livro “O golpe de 2016 e o futuro da democracia no Brasil”

  Na próxima quarta, dia 30 de novembro, ocorre o lançamento do livro “O golpe de 2016 e o futuro leia mais

25/11/2022 - 15:13

30/novembro (quarta, 14h): “Disputas e Desafios do Modelo Agrário Brasileiro” no CPDA

  A Fundação Heinrich Böll Brasil, o OPPA e o GEMAP convidam para evento no próximo dia 30/11 (quarta) às leia mais

24/11/2022 - 11:20

Apresentações do Núcleos de Pesquisa do CPDA terão continuidade na próxima sexta, dia 25 de novembro

  As próximas apresentações dos Núcleos de Pesquisa acontecerão na sala de defesas do CPDA no dia 25 de novembro, leia mais

24/11/2022 - 09:37

Artigo “De zafrales a jornaleros: (in)visibles detrás de los números”, do prof. Juan Romero (Departamento de Sociologia da Universidad de La República, Uruguai) publicado na revista ESA

  Mais novo artigo publicado na revista Estudos Sociedade e Agricultura: De zafrales a jornaleros: (in)visibles detrás de los números, leia mais

23/11/2022 - 17:50


mais notícias